quinta-feira, 13 de agosto de 2015

A Família Paulina faz aniversário no dia 20 de agosto

Família Paulina está de aniversário! 101 anos!

Em 1918, Pe. Tiago Alberione, falando a um pequeno grupo dos seus primeiros jovens, inspirado pelo Espírito, dizia-lhes:
«Elevai os olhos ao céu e imaginai uma grande árvore da qual não se vê o cimo: esta é a nossa Casa, que é verdadeiramente uma “grande árvore”; vós não estais senão junto às raízes. A atual Casa, de fato, é somente a raiz desta enorme árvore. Vós estais aos pés duma grande montanha, subi, olhai o horizonte, é o mundo inteiro».

O nascimento da grande Família Paulina foi no dia 20 de agosto de 1914, em Alba, Itália.
O bem-aventurado Tiago Alberione pensou em congregações e institutos, em termos de FAMÍLIA. Uma só família, em Deus e na Igreja. Com ministérios diferentes, mas animada por um mesmo espírito, o de são Paulo. Assim, “viver e comunicar Jesus Cristo”.
Compreendeu que um “ramo” só não poderia representar totalmente o apóstolo Paulo, em todas as suas facetas. Por isso, quis vários “ramos”, para que fossem, com seus carismas e serviços, a presença de são Paulo hoje: o missionário do Evangelho, o homem de oração profunda, o fundador e animador de comunidades, o suscitador e formador de discípulos de Cristo.
Em abril de 1960, por ocasião do I Encontro Paulino Internacional, delineou os traços característicos de cada congregação, dentro dessa única Família:
1. Os Padres e Irmãos Paulinos são como a "mãe" das demais congregações e institutos. Enquanto realiza sua missão específica de evangelizar na cultura da comunicação, deve alimentar espírito paulino nas congregações.
2. As Irmãs Paulinas, têm a mesma finalidade dos paulinos. Colaboram com eles na mesma missão apostólica.
3. As Irmãs Discípulas têm um tríplice apostolado: o eucarístico, o serviço sacerdotal e o litúrgico.
4. As Irmãs Pastorinhas cooperam na pastoral paroquial e diocesana. Levam o espírito Paulino às comunidades em que realizam sua missão.
5. As Irmãs Apostolinas têm como finalidade a promoção vocacional. Seu lema sintetiza sua missão: todas as vocações para todos os apostolados.
6. O Instituto de Jesus sacerdote, agregado à Família Paulina, destina-se aos sacerdotes diocesanos.
7. O Instituto São Gabriel Arcanjo (Gabrielino) para leigos, homens, que exercem sua missão no meio da sociedade, usando dos meios que têm ao seu alcance.
8. O Instituto Nossa senhora da Assunção (Anunciatinas) para as mulheres que se consagram a Deus, realizando sua missão no ambiente em que vivem.
9. O Instituto Santa Família é constituído por casais que se consagram a Deus em sua condição de casados. Dedicam-se ao apostolado, na linha paulina. Nasceu no mesmo dia da morte do Fundador, sobre as bases traçadas por ele.
10. A União dos Cooperadores: destina-se a toda classe de pessoas que se comprometem a viver a mesma vida paulina, no meio do mundo. Cooperam pela oração, pela ação e por vários tipos de colaboração.

Recordando algumas datas
• 20 de agosto de 1914 – Alberione recebe os primeiros jovens e dá início à fundação da Família Paulina;
• 15 de junho de 1915 – Formação do primeiro grupo das Filhas de São Paulo (Paulinas);
• 1917 – Alberione dá início à Associação dos Cooperadores Paulinos;
• 1921 – Inicia a publicação do folheto O Domingo;
• 10 de fevereiro de 1924 – É dado o início da futura congregação das Pias discípulas do Divino Mestre (PDDM);
• 1931 – Inicia a publicação da revista Família Cristã;
• 7 de outubro de 1938 – Dá início à Congregação das Irmãs de Jesus Bom Pastor ( IJBP);
• 1939 – Fundação da S.A. Romana Editora Film;
• 1948 – Foi emitida a primeira mensagem de rádio;
• 8 de dezembro de 1957 – Fundação da Congregação das Irmãs Apostolinas;
• 8 de abril de 1960 – Iniciam-se os institutos seculares: Gabrielinos, Anunciatinas, Santa Família e Jesus Sacerdote
• 1962 – Alberione participou do Concílio Vaticano II, onde viu aprovado o Decreto Conciliar para as comunicações Inter mirifica;
• 26 de novembro de 1971 – Alberione morre com 81 anos;
• Em 4 de maio de 1981 foi aberto o processo com vista à beatificação de Tiago Alberione.
• Foi declarado ‘Venerável’ a 25 de junho de 1996, pelo papa João Paulo II.
• Foi beatificado em Roma no dia 27 de abril de 2003, pelo papa João Paulo II.
• Sua festa celebra-se no dia 26 de novembro.

Palavras de João Paulo II à Família Paulina, em maio de 1998:
“A vossa Família nasceu da fé e do coração do Pe. Tiago Alberione, grande apóstolo do nosso tempo que, perante os preocupantes sintomas de descristianização do século XX, se sentiu chamado a anunciar o Evangelho e a servir a Igreja nestes setores de fronteira, onde se apresentam mais insidiosos os desafios da evangelização. Compreendeu que o âmbito dos mass media representava um campo missionário, para o qual era necessário prover profissionais competentes, instrumentos adequados e sobretudo pessoal religioso de alto nível ascético e espiritual. No centro deste enorme empreendimento apostólico ele colocou a Eucaristia, da qual soube haurir luz interior e energia espiritual. Do mistério eucarístico tirou aquele entusiasmo missionário que caracterizou toda a sua existência. Conseguiu envolver no seu programa de evangelização e de saneamento da sociedade multidões de homens e mulheres, formando-as para o amor fervoroso a Cristo e para o desejo de O anunciar nos modernos areópagos.

Também vós, seguindo o exemplo do Pe. Alberione, sois chamados a estar presentes de maneira incisiva e apropriada nas empenhativas fronteiras da comunicação. Isto requer que se assumam as modernas formas empresariais e os novos estilos de gestão. Contudo, para que esta ação possa conservar a sua autêntica dimensão apostólica, precisa de ser sustentada e animada por uma fidelidade generosa ao carisma originário. É necessário que cada um, em sintonia com o espírito do Fundador, saiba reconhecer no encontro intenso e prolongado com o Senhor e na redescoberta constante das raízes da própria vocação, as verdadeiras motivações do seu serviço eclesial e missionário. Para que serviriam as modernas formas empresariais e os poderosos meios editoriais, se quem os administra não estivesse repleto dum profundo espírito sobrenatural, em total sintonia com o Magistério da Igreja?

No seu caminho incerto e com frequência difícil rumo à verdade e à plena realização de si mesmo, o homem contemporâneo só alcançará Cristo Mestre se encontrar evangelizadores capazes de olhar para a sua vicissitude com atenção e simpatia, mas também prontos a oferecer respostas autenticamente evangélicas, confirmadas pela garantia da plena comunhão com a Igreja e com os seus Pastores. Nesta linha é vosso guia e mestre o vosso Fundador, que intuiu o segredo dum anúncio moderno e incisivo do Evangelho. O seu testemunho empenha-vos a acolher com plena disponibilidade as proféticas intuições e a seguir fielmente as suas pegadas, para continuar a sua típica obra missionária destinada ao homem do nosso tempo.”

Nenhum comentário: